segunda-feira, 7 de maio de 2012

Esteróides Anabolizantes

A primeira informação que devemos ter é que anabolizante é qualquer substância que auxilie o corpo no anabolismo. Portanto, nem todos anabolizantes são proibidos ou perigosos. Apenas os anabolizantes esteróides são substâncias perigosas a saúde.
Os esteróides anabolizantes, mais conhecidos apenas com o nome de anabolizantes, são drogas relacionadas ao hormônio masculino Testosterona fabricado pelos testículos. A testosterona administrada por via oral é prontamente absorvida, mas apresenta baixa eficácia, já que grande parte do hormônio é metabolizado pelo fígado durante o efeito de primeira passagem. O mesmo ocorre quando a testosterona é injetada na forma de solução oleosa, sendo rapidamente absorvida, metabolizada e excretada.
Várias formulações de testosterona foram desenvolvidas para contornar os problemas inerentes à rápida depuração observada após a administração oral ou parenteral.
Os ésteres de testosterona são menos polares do que o esteróide livre, sendo, portanto, absorvidos de modo mais lento quando administrados por via intramuscular em veículo oleoso, ou quando administrados por via oral (no caso do undecanoato de testosterona), prolongando-se, desta forma, o tempo de intervalo entre as doses. De acordo com Katzung (1998) a atividade androgênica: anabólica relativa dos derivados de testosterona é de 1:1 em animais.

Relacionamos abaixo algumas preparações à base de testosterona disponíveis:
Androxon® (undecanoato de testosterona);
Testoviron® (enantato de testosterona);
Deposteron® (cipionato de testosterona);
Testex® (propionato de testosterona);
Durateston® (decanoato de testosterona); (fenilpropionato de testosterona); (isocrapoato de testosterona); (propionato de testosterona).
Nandrolona -> Deca-Durabolin® (17-decanoato de nandrolona)
A nandrolona apresenta atividade androgênica: anabólica relativa variando de 1:2,5 a 1:4 (Katzung, 1998). A liberação de depósitos intramusculares ocorre por até 4 dias, numa taxa relativamente constante, após a injeção.
 Estanozolol -> Winstrol® (estanozolol) 
O estanozolol apresenta atividade androgênica: anabólica relativa variando de 1:3 a 1:6 (Katzung, 1998).

A questão do efeito dos anabolizantes sobre o desempenho atlético dos homens não tem solução científica fácil, já que a acentuada incidência de efeitos colaterais nas dosagens tomadas pelos atletas acaba não permitindo estudos mais detalhados sobre a sua eficácia, sendo mal compreendidos esses efeitos decorrentes de abuso. Estudos de toxicidade a longo prazo ainda não foram realizados para qualquer um destes agentes. Ben Johnson perdeu a medalha nos Jogos Olímpicos de Seul em 1988 por ter usado o estanozolol.
Todos os efeitos colaterais são mais comuns em mulheres e adolescentes, podendo ser de natureza virilizante, feminizante e tóxica.
Os anabolizantes possuem vários usos clínicos, nos quais sua função principal é a reposição da testosterona nos casos em que, por algum motivo patológico, tenha ocorrido um déficit.
Além desse uso médico, eles têm a propriedade de aumentar os músculos e por esse motivo são muito procurados por atletas ou pessoas que querem melhorar a performance e a aparência física. Segundo especialistas, o problema do abuso dessas drogas não está com o atleta consagrado, mas com aquela "pessoa pequena que é infeliz em ser pequena". Esse uso estético não é médico, portanto é ilegal e ainda acarreta problemas à saúde.

ReferênciaMateus Matté, "Esteróides Anabolizantes". Portal Zé Moleza - http://www.zemoleza.com.br/carreiras/biologicas/educacao-fisica/trabalho/1320-esteroides-anabolizantes.html


Nenhum comentário:

Postar um comentário